Evaporativos


Uma tecnologia de arrefecimento completamente nova – um ar condicionado por evaporação indirecta de ar com alto rendimento. Usa os mesmos princípios que o arrefecimento por evaporação directo, pelo que não adiciona humidade no ambiente à medida que vai arrefecendo, isto significa que o rendimento de arrefecimento pode desafiar os melhores sistemas de ar condicionado, usando até uns 80% menos de energia, estas não são somente excelentes noticias para a redução nos custos de exploração, reflectidos nas facturas de electricidade mensal, como também para a protecção do meio ambiente, indiferente ao calor que possa estar no exterior, o evaporativo usa idêntica quantidade de energia ao mesmo tempo que debita ar incrivelmente fresco no interior ocorre em contraste directo com os sistemas de ar condicionado convencionais que requerem maior quantidade de energia à medida que aumenta a temperatura no exterior, as capacidades de redução de custos através do uso dos evaporativos são tanto maiores quanto mais elevada for a temperatura exterior nas épocas mais quentes do ano, os evaporativos não adicionam humidade ao ar frio que impulsa no interior do edifício, pelo que poderá desfrutar de um estupendo ar fresco e arrefecido naturalmente.

O evaporativo é um equipamento de ar condicionado por evaporação indirecta, funciona com ar novo do exterior que passa através de canais húmidos e secos isto permite que a evaporação natural arrefeça o ar, o ar quente e húmido é expelido para o exterior enquanto que o ar arrefecido, sem qualquer troca, é canalizado para o interior do edifício, de certa forma, esta abordagem é similar ao arrefecimento por evaporação directa porque não usa fluidos “CFC´s” mas somente água e o movimento do ar para arrefecê-lo, tal como no arrefecimento por evaporação directa, o evaporativo usa um único motor eléctrico impulsionando um ventilador, um sistema de gestão e de distribuição da água não obstante, difere radicalmente no uso de novas tecnologias – um permutador de calor contracorrente ultra eficiente. Isto significa que o evaporativo pode usar evaporação natural para um super-arrefecimento do ar, mesmo sem adicionar humidade, o ar frio produzido pelo evaporativo pode ser equivalente ao produzido por sistemas de refrigeração, temperaturas que se aproximam à temperatura do ponto de condensação do ambiente. O ar entregue no edifício é frio sem adicionar humidade. O ar frio, que entra, arrefece o ar do edifício e é logo expelido para a atmosfera, pode ser usado como equipamento independente de forma a providenciar apenas arrefecimento ou em conjugação com sistemas convencionais de ar condicionado novos ou já existentes de forma a reduzir o consumo energético e as cargas térmicas do equipamento, pode ser usado em três configurações diferentes e com um largo espectro de aplicações – aplicando-se e edifícios novos ou já existentes. Todas as três configurações asseguram poupanças significativas de energia, reduzindo assim a emissão de gases com efeito de estufa.

O evaporativo pré-arrefece de todo o ar novo necessário antes que dê entrada no equipamento de arrefecimento.

Isto é alcançado com o uso de energia muito mais reduzido do que o equipamento de arrefecimento consome para providenciar a mesma temperatura, retirando assim significantes cargas térmicas de um equipamento e reduzindo na conta de arrefecimento.

A capacidade total de arrefecimento do evaporativo aumenta efectivamente quando a temperatura sobe, em contraste com os sistemas convencionais de ar condicionado, cuja capacidade diminui com a subida da temperatura.

Dependendo da carga latente, até 50% de retorno de ar pode ser recirculado aumentando a poupança energética.

Facilmente adaptável a um sistema de ar condicionado existente para redução imediata de custos em poupanças energéticas, e alívio da carga tanto no equipamento como na infra-estrutura de fornecimento eléctrico.

A sua instalação de ar condicionado está desenhada de forma a introduzir constantemente uma percentagem de ar novo – normalmente 10% a 15 % da quantidade total de ar que está a ser fornecida para dentro do edifício. No Verão este ar novo pode ser muito quente e tem que ser arrefecido, o que requer elevadas quantidades de energia, isto significa o aumento de custos operacionais.

O evaporativo pode pré-arrefecer o ar novo a um custo muito mais baixo, retirando esta carga de arrefecimento do seu sistema existente. Não só poupará na sua conta de energia, mas também poupará o desgaste dispendioso no seu equipamento de ar condicionado, prolongando o seu tempo útil de vida.

Um evaporativo facilmente se monta em edifícios já existentes com sistema de refrigeração de ar condicionado, assim como em projectos de raiz. Na maioria dos casos serão necessários especialistas para aplicar correctamente o sistema Se pretende mais arrefecimento do que aquele de que dispõe de momento, com uma quebra reduzida nas suas operações, instale um evaporativo no seu edifício, como unidade independente ou como sistema suplementar:

As práticas regulares de ar condicionado aplicam-se ao design do sistema no que diz respeito a tamanhos de condutas, sistemas de saída de ar/difusores, etc...

Não irá interferir no seu sistema de ar condicionado existente, porque não adiciona humidade, na realidade aumentará a sua performance.

O fluxo de ar adicional para dentro do edifício terá que ser tomado em conta, ou adicionando exaustão natural ou através de extracção mecânica adicional.

Um evaporativo produz grandes quantidades de ar frio a um custo muito baixo, por isso use-o ou como sistema independente ou em conjugação com sistemas convencionais de ar condicionados – em ambos os casos poupará muito dinheiro, retira carga da sua instalação de ar condicionado existente, quando o utilizar para um pré-arrefecimento de ar fresco, retirando também carga aos compressores do sistema de ar condicionado existentes, se pretende apenas reduzir os custos operacionais do seu sistema de ar condicionado existente, instale-o como sistema de arrefecimento frontal frio que pode ser adicionado directamente à entrada de ar fresco do seu sistema, ou poderá ser colocado no interior como nos diagramas abaixo. Em alternativa, poderá ser uma instalação suplementar, afastada do sistema e descarregando o ar fresco necessário para o espaço a condicionar.